segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Lama no Sítio do Vô Narciso!!!!

No sítio fazendo a maior bagunça na lama.
video

Universo Masculino


Descobri uma coisa muito importante sobre o universo masculino depois que tive filho. O Matheus, de 4 anos, às vezes pede que eu mire o xixi para ele na privada. Isso acontece quando ele está morrendo de sono e não quer sujar as mãos e depois ter que lavar. Não pense que meu filho é um exemplo de higiene porque não é.


O que eu descobri é que o problema não é segurar a pequena "ferramenta", mas sim como enganar aquela última gotinha que fica guardada especialmente para carimbar a cueca. Quando ele está com sono, a gotinha cai na mão e depois eu o obrigo a lavar as mãos com a água gelada. E o pior é que pelo código masculino aquela gotinha não pode ser seca com o papel higiênico, porque isso é coisa de menina.


Aí comentei essa história com alguns homens que eu conheço e todos confirmaram que a tal gotinha molha as mãos mesmo dos homens adultos. Até aí tudo bem... Mas o pior é que muitos homens se recusam a lavar as mãos e não tem as mães por perto para mirar por eles (ercaaaaa!!!)


Fiz um acordo com os caras lá do escritório: eles vão me contar quem são os que não lavam a mãos... Vou ficar mais atenta a isso e acho melhor vc ficar também.


Obrigada Matheus por desvendar os mistérios desse mundo masculino.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Oração Para Papai do Céu


Pai todo poderoso... Nunca tive medo de morrer porque sempre soube que te encontraria para me amparar. Também sei que meus amigos protetores farão da minha passagem algo tranquilo e cheio de aprendizagem. E também entendo que esse é fim de todos nós!!!


No entanto, depois que meus filhos nasceram tenho pedido muito para não desencarnar cedo. Quero acompanhar o crescimento dos meus meninos. Quero errar como toda mãe erra, ensinando seus filhos a serem folgados, egocêntricos e, quem sabe, bons cidadãos.


Quero ficar nervosa quando eles repetirem de ano. Quero ficar preocupada e passar noites ensones por causa das febres e das viroses. Quero não dormir a noite, porque eles saíram com a galera. Quero odiar a roupa preta, os cabelos compridos e a boca cheia de palavrão (eca!!!) que eles terão na adolescência.


Quero conhecer as namoradinhas e achar que elas não merecem os meus filhos. Quero morrer de ciúmes quando eles preferirem sair com as garotas a passar um final de semana comigo. Quero ficar triste porque eles escolheram não fazer faculdade ou preferiram um curso que eu vou achar que não tem futuro.


Quero me preocupar quando perceber que o namoro está ficando sério e a menina pode engravidar. Quero rezar todas as noites para que eles não se envolvam com drogas ou peguem aids. Quero chorar de ódio por eles trazerem mulheres na minha casa quando eu não estiver, usarem o meu banheiro, a minha cozinha e ainda deixar uma bagunça.

Quero chorar MUIIIIIITTTTTTOOOOOO de emoção quando eles se formarem e forem morar fora (quem sabe no exterior). Nossa que saudade!!!! Quero brigar muito porque eles nunca ligam pra dizer onde estão, com quem estão. Quero estar preocupada se a família da noiva deles achar que meu vestido é brega ou é feio quando estiver no altar. Vou ficar brava por não ter tido filhos antes e não ter o rosto tão lindo quanto o da noiva. Vou morrer de emoção quando ver nascer meu primeiro neto. Vou sentir cansaço quando eles deixarem a prole para eu cuidar quando forem pegar um cineminha. Vou achar injusto ter que cozinhar para a família inteira no domingo. e ninguém me agradecer.
Vou chorar quando eles forem passar a noite de Natal com a família dela. Vou sofrer quando ao invés de almoçarem comigo no Dia das Mães forem almoçar na casa da família da mulher deles.


Resumindo... quero sofrer feliz da vida como toda mãe que vê seus filhos crescerem.


Meu Pai Todo Poderoso permita que eu passe por todos esses sofimentos e provações. Não me tire dessa vida muito cedo, mas também não me deixe viver tanto a ponto de dar trabalho para meus filhos e netos.


Amém!!!!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ginástica


Logo que casei, engordei muito, fiquei super balofa. Aí procurei uma academia e virei rata, toda musculosa. Hoje depois de dois filhos e uma vida super sedentária, estou sentindo tudo despencar e com uma rapidez fantástica.


Um amigo está me convencendo de contratar um personal para vir aqui na academia do prédio. Estou tentada a isso... Mas será que mereço? Já deixo as crianças tanto tempo na escola... as únicas 2 horas que temos a noite ainda vou arranjar mais coisa para fazer?


De manhã, impossível, já acordo super cedo... Mas vou deixar cair tudo para depois ir pegar?????????? Ai que angústia. Tento me concentar que a minha hora vai chegar... Mas será que vai chegar mesmo???


Criança fala cada coisa...

Acompanhar o aprendizado dos nossos pequenos é uma verdadeira delícia, né? Voltei a fase de dar risada com o aprendizado da fala, já que o Daniel está tentando pronunciar as primeiras palavras. A exemplo do Matheus a primeira palavra foi Peteca, que é a nossa gatinha preta. O Dani também já pala "papa", mas não diz mamãe (pelo menos não para mim). E com o Matheus foi bem parecido.

Hoje lembrei de uma vez que o Matheus estava tentando colocar um carrinho de ferro, que era um fusca, dentro de um copo. Quando ele conseguiu, eu disse: "olha só Matheus, não é que coube". Aí ele olhou para mim e disse todo sério: "não mamãe, não é Kombi, é um fusca". Na hora dei muita risada... e hoje essa história voltou na minha cabeça.

Penso às vezes que seria legal termos um gravador ligado 24 horas com a gente para no futuro poder ouvir novamente essas bobagens faladas por essas vozinhas tão gostosas. Muitas vezes estou tão na correria que não presto atenção nas coisas que o Matheus diz e só vou falando "ahannn, ahannn, ahannnn"... Depois penso que um dia - quando ele estiver na balada sem nem lembrar que eu existo - vou sentir muita falta desses momentos e sentir raiva por não ter aproveitado tanto quanto podia.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

A família







Um pouco da família
Nas fotos:
1) Daniel passeando pela primeira vez no cavalo.
2) Sentados: Angelo, eu e o Daniel, a Adriana, o meu sogro Narciso, a Elaine, meu pai Laude, a Fernanda, o Vitor com o Murillo e o Matheus e a Vivi. Todos os pais e os filhos.
3) Na mesa eu com a minha mãe e meu pai com a Fernanda.
Esse foi um dos dias mais divertidos com a família. Foi o Dia dos Pais em Sousas. Um bairro muito simpático de Campinas, no interior de São Paulo. Todo ano é a mesma coisa... Fica aquela enrolação onde será a comemoração do Dia dos Pais, Dia das Mães, Natal etc..
Mas para contar isso preciso voltar na história...
"Eu casei com um vizinho. O Angelo e eu morávamos na mesma vila desde que eu tinha 3 meses. Segundo ele próprio, ele sempre foi apaixonado por mim. Tentou me namorar várias vezes, mas eu nunca quis. Quando estava com 20 anos, tinha acabado um namoro e ele também... Convidei o Angelo para ir para a praia e ele aceitou. A partir desse dia começamos a namorar. Ele me enrolou 7 anos e casamos. Estamos casados há 9 anos.
Aí a minha irmã, Fernanda, casou com o filho (Vitor) de uma das melhores amigas da família do Angelo. A Fernanda e o Vitor tiveram o Murillo que é meu afilhado."
Então voltando para a parte das comemorações...
Sempre é a mesma ladainha. Nesse domingo resolvemos fazer algo diferente. Já tínhamos ido nesse restaurante e tínhamos gostado. Aí levamos todo mundo. Depois de muita reclamação, porque eram 3 carros seguindo para Campinas, chegamos no lugar e todo mundo gostou.
Muita comida, muita pinga e muito espaço para as crianças. Realmente foi um dos melhores dias juntos.

Sem filhos

Desde segunda-feira, as crianças estão na casa da minha sogra. Então hoje será a terceira noite que chego em casa e não tem nenhum menininho para eu ajudar a tomar banho, escovar os dentes, limpar o bumbum, fazer mamadeira, colocar para dormir... ralhar porque não escovou o dente direito, pedir silêncio... E reclamar com o marido que eu preciso de pelo menos 10 minutos só para mim...


Que vida chata sem ter filhos... A casa fica vazia, o casamento fica sem sentido...


Mas por outro lado, fui no shopping comprar o presente do aniversário da minha mãe que é amanhã. Que maravilha poder entrar nas lojas e não se preocupar que uma mãozinha vai derrubar algo. Ouvir um choro de bebê e não ficar preocupada que o caçula está dando escândalo porque quer ir embora... A vida sem filhos é tão tranquila.
Por falar em choro de bebê... Estou ouvindo um chorinho de bebê bem novinho. É a minha vizinha de baixo que tem um bebê de 2 meses. Parece um gatinho miando. Realmente não tenho saudades dessa fase, não.


segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Fotos feias







Tô sempre de olho nas melhores fotos para mandar para os amigos, para postar no Orkut etc... O legal desse blog é que como tem Piada no título, posso postar aquelas fotos feias e que tem história... Foto feia que não foi apagada é porque tem história, certo? Prometo que agora vou ficar mais atenta à elas.
Acima três exemplos claros desse tipo de foto. Ufa, agora já tenho onde postá-las.






Cadê a lente...


Hoje dei cano no trabalho. Não que eu quisesse, mas por causa da neurose da Gripe do Porco, a escola cancelou as aulas... Então sobrou para a mãe, claro!!! O Pai foi viajar e deixou a mãe cuidando da prole.
Acordei até que bem animada, afinal em plena segundona ia poder ficar com as crianças.


Logo cedo, depois de dar o leite das crianças, fui colocar a lente de contato. Enquanto um corria e o outro gritava, eu decidi que era melhor não tomar banho, não pentear o cabelo e colocar a primeira roupa para sair logo com a turminha. Mas a lente era preciso colocar porque meus óculos está super fraco e eu não estava a fim de cometer algum grave acidente.


Tô eu lá no banheiro e entra o Daniel, que tem um ano e três meses, com aquele andar de bêbado. Pega o meu condicionador sem enxágue cor rosa e sai "mamando o creme". O mais velho tenta pegar o creme do caçula e os dois rolam. E eu... tentando colocar a lente. Lente, que lente???? A lente sumiu... Não estava no pote, não estava na pia, não estava no chão.


Fiquei pensando que só poderia estar no estômago do caçula, afinal ele pega tudo do chão e põe na boca. Não consegui achar a lente... Será que é proteína??? Não consegui, na verdade, nem pentear o cabelo (nem escovar os dentes). Saí com aquela cara de quem acabou de acordar. Fomos os três tomar café na padaria. Porque pelo menos mãe tem direito a comer, né? (bom esse é um assunto pra outro dia).


Mas é engraçado, quando estou com as crianças, sinto como se eu estivesse protegida por uma capa da invisibilidade (tipo Harry Potter). Nem batom eu passo e ninguém olha para mim. Quando estou sem eles, qualquer coisa fora do lugar chama a atenção.

Porque Rotina e porque piada


Toda mãe sabe que a rotina é super importante na vida de seus filhos. O dia fica mais fácil quando a gente acorda na mesma hora, come na mesma hora, põe a criançada pra dormir na mesma hora...
E toda mãe que trabalha fora sabe que sua vida vira uma grande piada... A gente vira polvo, fica descabelada, mostra a calcinha velha quando tenta colocar uma roupa mais sexy etc...


Acho que é essa a idéia. Tô a fim de dar um pouco de risada com o monte de trapalhadas que ando fazendo para dar conta dos dois filhotes, do maridão e do trabalho.
Uma das primeiras coisas que quero mostrar é a foto aí do lado... O marido é quem fez... Linda a foto, né? Só que ele cortou a minha cabeça, pode?
Tudo bem que a idéia era mostar a primeira vez que o Daniel andou de bicicleta, mas precisava cortar a minha cabeça???